quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Procura-se o amor!

Tenho tido pensamentos que não me deixam dormir, esses pensamentos me revelam como estou machucada e desiludida em relação ao amor, percebo que não consigo mais acreditar que ele exista para mim também.

Estou numa fase de melancolia que não me permite visualizar possibilidades, apenas vejo as coisas na sua realidade nua e crua, e garanto que a vida sem a fantasia e expectativas não é tão bonita assim como a vemos nos livros de romance, estes que devoro em poucos dias num desespero para poder viver as sensações da personagem principal.

Queria tanto viver esses amores avassaladores, ter o amor de um homem como os personagens dos romances: bonitos, misteriosos, fieis e extremamente apaixonados por sua amada, a ponto de morrer por elas. Sinto urgência em me sentir amada, protegida e cuidada.

Procuro um amor que me aqueça numa noite fria, que divida comigo o sofá pra poder ver um filme qualquer. Quero alguém que eu possa irritar nos jogos clássicos televisionados com meus comentários sobre os jogadores e seus uniformes. Alguém que me aceite como sou, que reclame das minhas manias, mas que me ame mesmo assim. Mas há tanta descrença e amargor no meu peito que não consigo mais acreditar que encontrarei esse amor, acho que talvez não mereça mais vivê-lo.

Tomara essas palavras sejam apenas resultado de uma noite de solidão, e que quando amanhecer, quando o sol apontar em minha janela, ele traga com seu calor a possibilidade de um novo recomeço.

Por Priscila Messias
Postar um comentário