quinta-feira, 25 de julho de 2013

Existem pessoas perfeitas?

"Amor, não é se envolver com a pessoa perfeita, aquela dos nossos sonhos. Não existem príncipes nem princesas.
Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também dos seus  defeitos.
O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser."
 (Autor Desconhecido)¹

Respondendo a pergunta em questão, digo que NÃO, mas não posso afirmar porque ainda existem pessoas que estão a procura da perfeição, e não serei eu a destruir a esperança de alguém. Mas, ficar em busca desses super-humanos talvez seja uma perda de tempo.

Nos últimos tempos tenho pensado (e como tenho pensado!) nessa tal perfeição, e concluí que se ela existisse eu "não seria tão eu", então não a quero, até porque, para alcança-la seria necessário que fôssemos moldáveis a tudo e a todos a todo tempo, isso seria exaustivo e causaria frustração. Na minha curta experiência de vida pude observar que as pessoas mais felizes são as mais originais, àquelas que não se moldam conforme a vontade alheia, mas segundo suas próprias convicções.

Até chegarmos ao ponto da autenticidade, primeiro sempre tentamos nos adaptar à família, à religião e à sociedade. Mas, quando percebemos que não é possível se adaptar a todo tempo sem que nos anulemos, passamos a vivenciar o processo mais complexo da vida de um ser humano: a busca pela independência. Ao contrário do que muitos pensam, só somos plenos quando entendemos que somos capazes de seguir sozinhos e que podemos escolher se queremos estar sós ou juntos a alguém nessa caminhada.

Quando aprendemos a ser independentes, aprendemos também a nos observar, a nos conhecer, a nos avaliar e, assim, fica mais simples tentar superar nossas falhas e limitações. Seremos perfeitos então? Não! Estamos em constante processo de mudança e construção do nosso eu, então é impossível se chegar a essa perfeição, até porque tudo depende de uma visão de outro alguém e isso implica outras questões.

Eu digo que tentei me adaptar: à sociedade que diz que como mulher não tenho direito a opiniões e vontades; à religião que diz que não devo questionar; ao modelo de casamento tradicional que diz que eu preciso ser uma sombra para que o(a) parceiro(a) possa brilhar; às pessoas que amei e amo que não estão dispostas a respeitar meus pontos de vista. Enfim, tentei me adaptar e andar na direção que me mandaram seguir, e vi que isso não me satisfaz, não me faz uma pessoa melhor, nem mais feliz.

Busco, antes de qualquer coisa, me conhecer, me amar e me respeitar. Então sou perfeita? Nunca, jamais serei! Mas, sou entusiasta e disposta sempre a fazer felizes àqueles que se dispõem a me aceitar como sou. ;P

Bjs a tod@s!
Por Priscila Messias

___________________________________
¹http://pensador.uol.com.br/pessoa_perfeita/

Postar um comentário