terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos. 1 João 3:16


O natal chegou e com ele as festas, o reencontro com familiares que há tempos não vemos e o apelo à solidariedade. Pra os cristãos, católicos ou evangélicos, essa é a data mais importante do calendário ocidental, pois é a lembrança do nascimento de Jesus Cristo: o salvador da humanidade.

Mas falemos sobre essa tal solidariedade tão difundida nesse período do ano. Segundo o dicionário Aurélio¹ um dos significados dessa palavra é o Sentimento que leva os homens a se auxiliarem mutuamente e um dos mais fortes pressupostos da vinda de Cristo à Terra, o seu principal objetivo foi justamente difundir o conceito de aceitação dos excluídos e a solidariedade entre os homens. O próprio Jesus disse, respondendo a um mestre da lei judaica que queria saber como ele poderia também herdar o reino dos céus,  em Lucas 10:27: (...)amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.". Entendo que "amar ao teu próximo como a ti mesmo" vai muito além de apenas dizer que se preocupa com a situação atual do mundo, é, na verdade, se colocar no lugar das pessoas menos favorecidas, doentes e excluídas socialmente, foi isso que o Messias quis transmitir com essas palavras. 


Não estou dizendo que você deva vender todos os seus bens e distribuir aos pobres, até por que acho que isso não resolveria o problema do mundo, mas você pode, aliado a instituições filantrópicas, religiosa ou educacionais, transformar a vida de muitos, talvez através de palavras de carinho, de atitudes de ajuda ou apenas pelo simples fato de demonstrar como cada um é importante e como sempre há uma solução para os problemas. Não estou alheia às realidades sociais e ao distanciamento que o mundo capitalista está causando entre as pessoas, mas podemos mudar isso, não permitindo que a tecnologia ou dinheiro nos transforme em cyborgs desprovidos de sentimentos e sensações, o mundo não precisa de máquinas, precisa do calor humano.


Engraçado como Jesus Cristo, há séculos atrás, já trazia esse conceito de solidariedade, compaixão e amor ao próximo. Então, não me venha com o discurso de que você é um extremo conhecedor do Livro Sagrado e que luta pelas causas de Cristo, se não age de acordo com o homem que deu atenção às mulheres e crianças numa sociedade quem nem os considerava, deu a mão a leprosos e aleijados e difundiu o amor entre as pessoas independente de suas crenças e suas convicções. Não seja um hipócrita anunciando ao mundo que se preocupa com a salvação pós-morte da humanidade enquanto em vida as pessoas estão sendo massacradas e destituídas de seus direitos como cidadãos do mundo, não era essa a preocupação do mestre, Ele desejava a salvação da vida, dos sonhos, da esperança e da restauração do ser humano. Então, não esperemos que chegue o período das festas natalinas para que cumpramos a nossa parte dentro do conceito de Jesus Cristo. Podemos salvar as vidas de muitos com solidariedade, amor, e um pouquinho de dedicação.


Esse é o verdadeiro espírito do natal!


Bjs a tod@s.


¹ FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. 2.ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986
http://www.bibliaonline.com.br
Postar um comentário